Em 11/07/2017 às 14h14

Mundial Sub-21 de Vôlei de Praia

Brasil busca manter títulos.

Foto: Marco Antônio Teixeira/MPIX/CBV

Foto: Marco Antônio Teixeira/MPIX/CBV

O processo de renovação do vôlei de praia brasileiro inicia um importante capítulo nesta terça-feira (11.07), em Nanquim, na China. A cidade sediará o Campeonato Mundial Sub-21 até o próximo domingo (16.07) e o Brasil chega com a responsabilidade de ser o atual campeão nos dois naipes. Serão quatro times representando o país em busca de bons resultados.

No feminino, as atuais campeãs Duda e Ana Patrícia (SE/MG) começam direto na fase de grupos, a partir de quarta-feira (12.07), buscando defender a coroa. Já Vitória e Victoria (RJ/MS) partem do classificatório e precisam vencer dois jogos eliminatórios diretos na terça-feira (11.07) para ingressarem na fase principal do torneio.

As atuais campeãs também têm outro motivo para se sentirem 'em casa' na disputa do Mundial. Foi em Nanquim que Duda e Ana Patrícia conquistaram os Jogos Olímpicos da Juventude, em 2014. As boas recordações da cidade chinesa também vão empurrar a parceria, que será comandada pela técnica Cida Lisboa.

"Representar o Brasil é sempre motivo de orgulho, uma oportunidade que vamos agarrar com muita dedicação. Duda e eu temos um bom entrosamento dos torneios de base que disputamos juntas, nos conhecemos bem e vamos fazer nosso melhor. Temos ótimas lembranças de Nanquim, foi um dos momentos mais emocionantes que vivi no esporte, tomara que possamos criar mais memórias boas aqui", disse a mineira Ana Patrícia.

No naipe masculino, os representantes serão Adrielson e Renato (PR/PB), este último campeão mundial Sub-19 em 2016, partem direto na fase de grupos, a partir de quarta-feira. Já Gabriel Gouveia e Rafael (RJ/PR), o último também campeão mundial Sub-19 junto de Renato, começam a competir na fase classificatória, hoje. Assim como as meninas, eles precisam vencer dois jogos eliminatórios diretos.

"Ter enfrentado algumas das equipes no Sub-19 ajuda, sabemos um pouco de como jogam e da estratégia de alguns times internacionais. O objetivo é trazer novamente uma medalha, vamos nos dedicar ao máximo para representar bem o Brasil", analisou Renato. "Conheci o nível técnico com a experiência que consegui em outros mundiais. Estamos preparados, realizamos ajustes no período de trabalho em Saquarema", completou Adrielson.

A fase de grupos é composta por 32 times em cada naipe, com oito grupos de quatro equipes. Eles jogam entre si e os primeiros colocados vão direto às oitavas de final. Segundos e terceiros disputam uma etapa adicional, a repescagem,

A comissão técnica é composta pelos técnicos Robson Xavier e Ricardo Hugo Rodrigues (times masculinos), e Cida Lisboa e Fernando Duarte (times femininos).

Fonte: CBV