Seleção Mineira de Quadra

A Seleção Mineira de Voleibol é composta por profissionais e atletas formados nas categorias de base dos Clubes de Minas Gerais na representação do estado em competições nacionais organizadas pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

A Seleção Mineira é convocada e organizada pela Federação Mineira de Voleibol e possui quatro categorias, duas em cada naipe, sendo elas: sub-16 e sub-18 femininas, sub-17 e sub-19 masculinas.

Taça Potengi de Lucena

Fundada em 2015, a Taça Potengi abrange a categoria (sub-15) do Campeonato Brasileiro de Seleções, o que contribui para a manutenção da Seleção Mineira nas disputas do Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS).

Na primeira edição da Taça, Minas Gerais terminou na quarta colocação ao comando do técnico Lindemberg Souza. O técnico voltou a comandar a Seleção Sub-15 em 2016 e ficou com o bronze. Já nos anos de 2017 e 2018, a técnica Maria Bethânia levou as jovens atletas mineiras ao topo e conquistou o bicampeonato de forma invicta.

Taça Sami Mehlinsky

Assim como o feminino, a Taça Sami Mehlinsky foi criada em 2015. A competição é voltada para a categoria sub-16 masculina.

O técnico Rodrigo Regattieri foi o primeiro técnico da Seleção na categoria e levou a equipe ao quarto lugar. Nos anos seguintes, o time mineiro foi comandado por Clovis da Silva que foi vice-campeão em 2016 e na quarta colocação em 2017. Em 2018 a competição passou de sub-16 para sub-17 e deixou de ser Taça Sami Mahlinsky para integrar ao Campeonato Brasileiro de Seleções. O estado mineiro terminou a última temporada em quinto lugar.

Campeonato Brasileiro de Seleções.

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) realiza anualmente a competição que conta com duas categorias, divididas em dois naipes.


Minas Gerais tem tradição na competição desde a primeira edição, em 1995, ficando de fora em apenas duas categorias, em duas edições. Além das participações, o estado foi sede de várias categorias ao decorrer dos anos, o que contribuiu ainda mais para a história de Minas no cenário esportivo. Uberlândia foi o município que mais recebeu jogos do CBS, em 1998, 2000,2002, 2005 e 2017. Além de Uberlândia, mais nove cidades receberam o campeonato: Belo Horizonte (1997, 2000, 2003, 2008, 2009 e 2012); Betim (2001, 2002 e 2008); Ipatinga (1995 e 1996) com a Seleção Mineira Feminina levando os títulos de Campeã do Infanto-Juvenil; Bom Despacho (1995); Curvelo (1996); Nova Lima (2002); Itaúna (2007) que confirmou o título da Seleção Mineira no Juvenil masculino; Patos de Minas (2008); Sete Lagoas (2014); e São Sebastião do Paraiso (2014 e 2018). A cidade de Araxá também foi sede do CBS em 2017, na Taça Potengi de Lucena, com a equipe mineira levando o troféu de campeã.

Nas edições do CBS em que Minas participou, sendo na Divisão Especial ou na 1ª Divisão, foram 48 medalhas para o estado, sendo 27 no feminino (08 de ouro, 13 de prata e 06 de bronze) e 21 no masculino (08 de ouro, 05 de prata e 08 de bronze). A competição foi se adequando ao longo dos anos, até voltar ao sistema que divide as equipes em Divisão especial, 1ª e 2ª Divisão. Confira o histórico do CBS. 

2018

image

Minas Gerais foi soberano nas categorias sub-19 masculina e sub-18 feminina. Comandado por Beto Martele e Giuiano Sucupira, respectivamente, as equipes do estado levaram a melhor em todos jogos e fecharam a temporada com três títulos, incluindo a Taça Potengi conquistado com a técnica Maria Bethânia, em quatro disputados na fase principal. 

Calendário CBS 2019

A Confederação Brasileira de Vôlei já definiu as sedes e datas do CBS.

 Notícias

27/12/2018 - Maria Bethânia e Giuliano Sucupira são convocados novamente para comandar as seleções aub-16 e sub-18, respectivamente.